Por vários motivos, a discussão sobre a atuação profissional feminina e a ajuda na composição da renda do lar está cada vez mais enfraquecida. Parece até assunto ultrapassado. Naturalmente, apesar de todas as dificuldades, elas têm ocupado seus espaços no mundo corporativo.

A resistência a mulheres “chefes de família” é menor nos dias de hoje, como mostra a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD). Segundo o estudo, 40% das casas brasileiras são chefiadas por pessoas do sexo feminino. Além disto, elas chegam a ocupar 43,2% dos cargos de gerência em micro e pequenas empresas no Brasil. Outro dado, do Global Entrepreneurship Monitor (GEM), aponta que as mulheres são 51% dos novos empreendedores em todo o mundo.

Analisando estes números, fica claro que as mulheres já realizam atividades que há pouco tempo lhes eram negadas. Porém, ao mesmo tempo, elas necessitam de melhores condições para exercerem tais funções. Afinal de contas, empreender tem seus desafios. Um deles é escolher o melhor, mais barato e seguro lugar para trabalhar.

É por todos estes e outros motivos, que no coração de Guarulhos, a segunda maior cidade do Estado, surgiu o Maia Corworking. Um ambiente corporativo compartilhado, com estrutura profissional, “jeitão” de home office, e ambiente calmo e com qualidade de vida, no qual, 60% dos coworkers são mulheres. Ou seja, um local em que elas discutem e colocam em prática as ideias de um melhor cenário para o empreendedorismo feminino.

“A gente se preocupa com o networking de qualidade. Por isso, nós temos promovido alguns encontros bacanas. A gente tem feito parte do grupo Empreenda Mulheres GRU, de empreendedorismo feminino. Em agosto faremos uma rodada de negócios feminina. As mulheres abrem duas vezes mais empresas no Brasil e, em Guarulhos, nós queremos fazer com que elas sigam assim”, argumentou Thaís Brisola, que idealizou o Maia Coworking ao lado do marido e sócio Francisco Athie.

Para a empresária, outra vantagem é que no coworking, uma advogada, por exemplo, consegue ter um escritório, com sala de reunião e um valor baixo de investimento. “Tudo isso sem precisar se preocupar com várias burocracias do operacional de um escritório, como manutenção, limpeza, atendimento ao cliente, café, entrega de documentos, impressão, serviços cartorários etc”, destacou.

Além disso, esta mesma advogada está em contato direto com profissionais de outras diversas áreas. “Hoje, no nosso coworking, há psicólogas, nutricionistas, coachings. Temos manicure que atendem no local. Massagista também. Como as mulheres costumam ter várias jornadas de trabalho, isso acaba ajudando muito na otimização do tempo delas”, continuou Thaís. 

O Maia Coworking está situado na Avenida Dr. Carlos de Campos, no Parque Renato Maia, próximo ao Bosque Maia, a maior área verde e de lazer de Guarulhos. Um imóvel amplo, de três pavimentos, com salas de reunião, estações de trabalho compartilhadas, salas privativas, de treinamento e até um bucólico lounge.

“Nós escolhemos este imóvel por ser um local calmo, tranquilo. Era o que a gente queria e precisava para as clientes e para nós mesmos. Estamos perto de tudo, mas nossas coworkers conseguem ouvir pássaros cantando durante o trabalho, o que é um diferencial em uma metrópole. Nós queríamos que elas tivessem um lugar calmo. Que elas pudessem sair dessa loucura para conseguir produzir mais e melhor. Aliar esta qualidade de vida com um ambiente profissional e estruturado”, argumentou a idealizadora do espaço. 

Abrir chat
Precisa de ajuda?
Powered by